O que são Problemas na Integração Visomotora?

Também conhecida como coordenação olho/mão, esta é a capacidade para controlar o movimento da mão, guiado pela visão. Uma criança que tem problemas nesta área tem dificuldade em coordenar os movimentos do corpo em resposta ao que está a ver, terá dificuldades em escrever, desenhar, apanhar uma bola, atar os seus sapatos, etc.

Frequentemente estes problemas só são detetados quando a criança entra na escola e apresenta dificuldades em aprender a escrever ou a desenhar figuras simples. A criança não tem necessariamente de ter um problema de visão ou um problema de controlo motor, pois frequentemente o défice está no mecanismo que permite ao sistema visual e motor trabalharem em conjunto. Clique aqui para ver o Guia do Desenvolvimento da Integração visomotora.

A importância dos alicerces da escrita.

A escrita é uma competência mais complexa do que parece à primeira vista. Dado a ênfase que é colocada hoje em dia para que as crianças comecem a escola o mais cedo possível, é frequentemente menosprezado o papel que têm os primeiros contatos da criança com um instrumento de escrita como colorir dentro das linhas, decalcar uma forma ou fazer desenhos simples – os verdadeiros alicerces para a posterior escrita de letras e palavras. O domínio dessas habilidades permite que as crianças se concentrem sobre o conteúdo da sua escrita, e não na mecânica do controlo do lápis. A forma mais eficiente para pegar no lápis é a chamada “pega tripoide dinâmica” e suas variantes. Na “pega tripoide dinâmica”, o lápis é mantido entre o polegar e o dedo indicador, pousando no dedo médio. Estes três dedos formam assim uma espécie de tripé.

Infelizmente muitos alunos têm dificuldade em pegar no seu instrumento de escrita de uma forma eficiente e apresentam diferentes variações.

Qual a razão para a criança não saber pegar no lápis?

Uma razão comum para isto acontecer está relacionada com a realização de muita escrita, antes das suas mãos estarem desenvolvidas o suficiente para essa atividade. Isso está a tornar-se cada vez mais comum, já que os pais tentam começar a preparar as crianças para a escola com atividades de escrita, cada vez mais cedo.

É importante tentar modificar a forma como a criança pega no lápis o mais cedo possível, uma vez que muitos estudantes parecem ter desenvolvido maus hábitos, antes mesmo de entrar no jardim-de-infância.

Uma solução que pega sempre bem.

Existem várias pegas para lápis no mercado que podem ser úteis para ensinar a criança a segurar o lápis de uma forma mais eficiente. Há muitos tipos diferentes de apertos disponíveis. Para um aperto de lápis ser eficaz, o aluno precisa estar envolvido na sua escolha e compreender a importância de usá-lo.

Ao sentar, assentar bem esta ideia!

Outra questão frequentemente menosprezada na aprendizagem da escrita, e que no futuro traz muitos problemas visuais e para a coluna (as doenças que afetam a coluna são uma das principais causas de incapacidade física em Portugal), é a postura a escrever. Na posição ideal para a escrita o tornozelo, o joelho e quadril devem estar em ângulo reto (90 graus) e os antebraços descansados sobre a mesa. O topo da mesa deve estar aproximadamente 5 centímetros acima dos cotovelos, quando os braços estão junto ao corpo. Daí a importância da altura da mesa ser a adequada para a criança.

A coordenação visomotora pode ser melhorada através de treino.
O futuro pode desenhar-se mais feliz!

  • Para ensinar os primeiros traços, faz sentido desenhá-los dentro do contexto. Por exemplo, para as linhas verticais faça um desenho de uma cerca sem os postes. Peça à criança que desenhe as linhas verticais depois de ter feito alguns, ou desenhe trilhos de comboio sem as travessas, carros sem pneus, etc... (Existem livros com atividades que incitam as crianças a "acabar o desenho").
  • Desenhar em grandes espaços, como num quadro de parede, quadro branco ou cavalete, ajuda as crianças a aprender sobre o movimento envolvido nas formas e traços que estão a desenvolver.
  • Desenhe formas dentro de caixas quadradas para usar os atributos de um quadrado como marcos. Por exemplo, corte a caixa a meio fazendo uma linha vertical no meio dela, a seguir trace uma linha horizontal para fazer uma cruz. Instrua a criança a desenhar uma linha diagonal de um canto ao outro e a seguir o mesmo no canto oposto, de forma a desenhar um X. Tente uma variedade de formas dentro de caixas. Lembre-se de incentivar a fazer os traços de cima para baixo - Isso vai ajudar quando começar a aprender a escrever letras.
  • Desenhar diagonais é o mais difícil de aprender. Jogue jogos que envolvam relações diagonais, como damas, jogo do galo ou 4 em linha.
  • Desenhe formas com um marcador, de forma a que a criança possa “traçar por cima”.
  • Livros para colorir: crianças com mais de 4 anos de idade devem ser encorajadas a colorir dentro das linhas.
  • Labirintos: trace o caminho em primeiro lugar com o dedo, em seguida com um lápis.

Outras atividades que não envolvem desenhos:

  • Qualquer jogo que envolva apanhar repetidamente uma bola é uma ótima maneira de melhorar a coordenação olho-mão. Quanto mais velha for a criança mais pequena deve ser a bola.
  • Jogos com raquetes (ténis, ping-pong, badmington) são uma ótima forma de melhorar a coordenação visomotora.
  • Jogos de dardos. Enquanto se tenta acertar no alvo, isso melhora a pontaria e aumenta a coordenação olho/mão.